Netanyahu quer mudar projeto de lei sobre lealdade ao Estado Judeu

Primeiro-ministro ordenou emenda que estende medida a todos os imigrantes, inclusive judeus

Efe e AP,

18 de outubro de 2010 | 19h20

JERUSALÉM- O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, deu instruções para que um projeto de lei pelo qual todo cidadão nacionalizado israelense deve jurar lealdade ao país seja modificado.

 

Veja também:

linkIsrael e Hamas retomam negociações sobre libertação do soldado Shalit

 

O chefe do governo ordenou nesta segunda-feira, 18, ao ministro da Justiça, Yaakov Neeman, que introduza uma nova emenda a essa iniciativa para que ela seja estendida a todos os imigrantes, inclusive judeus, informou a imprensa local.

 

O conteúdo original da medida foi promovido pelo líder do partido ultradireitista Yisrael Beiteinu e pelo atual ministro de Relações Exteriores, Avigdor Lieberman, e provocou um intenso debate público.

 

Na semana passada, o governo israelense aprovou que o projeto fosse encaminhado ao Parlamento. Com ele, qualquer pessoa que queira adquirir a nacionalidade israelense e não tenha pais ou avós judeus deve jurar lealdade ao país como "Estado judeu e democrático".

 

No último fim de semana, pelo menos seis mil israelenses se concentraram em Tel Aviv para protestar contra a iniciativa, tachada de racista por tratar árabes e palestinos residentes no país como inimigos.

 

O professor Yedidya Stern, atual presidente do Instituto Democrático de Israel, ressaltou que para "se evitar o racismo, a lei deve ser aplicada" a todos que aspirem à cidadania israelense, "incluídos os judeus".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.