Ninguém deve intervir no governo iraquiano, diz Maliki

Primeiro-ministro iraquiano responde críticas de Bush sobre a sua administração e sua substituição

Agências internacionais,

22 de agosto de 2007 | 08h49

O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, rebateu nesta quarta-feira, 22, as críticas de Washington sobre o seu governo afirmando que ninguém tem o direito de estabelecer regras para a sua administração.  Veja Também:EUA alertam para deterioração da segurança em BasraQueda de helicóptero dos EUA no Iraque mata 14 soldadosO presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, declarou na terça que estaria "frustrado" com a inabilidade política dos líderes iraquianos em reduzirem as divisões políticas e a violência no país árabe, sob ocupação militar americana desde 2003. Ele disse ainda que cabe ao povo iraquiano decidir se substitui o atual premiê por outros líderes políticos.Maliki culpou a campanha presidencial americana pelas recentes declarações do governo americano e de outras lideranças políticas do país."Ninguém tem o direito de impor regras para a administração iraquiana. Ela foi eleita pelo seu povo", disse o premiê durante a entrevista coletiva em Damasco, Síria, onde encerrou a sua viagem de três dias no país inimigo dos EUA.Em um comunicado no qual algumas partes de um discurso de Bush foram liberadas, o presidente americano mostrou desapontamento com o trabalho do governo iraquiano para a reconciliação entre muçulmanos xiitas e sunitas, no que ele definiu como "um difícil experimento de democracia no Oriente Médio." Na segunda-feira, o senador democrata Carl Levin, que esteve recentemente na zona de guerra no Iraque, disse que é crescente a frustração com a incompetência do governo iraquiano apoiado pelos Estados Unidos. Levin instou com urgência o Parlamento iraquiano a afastarMaliki e substituí-lo por um primeiro-ministro menos sectário. Maliki é muçulmano xiita e foi acusado de trabalhar contra a minoria sunita do Iraque. Segundo a BBC, durante a viagem à Síria, nesta terça-feira, Maliki pediu maior cooperação com o país para enfrentar os desafios do Iraque. O primeiro-ministro falou com a imprensa antes de se reunir com o presidente sírio, Bashar al-Assad.Esta é a primeira visita de Maliki para a Síria desde que assumiu o governo do Iraque, no ano passado. Recentemente o premiê visitou Irã e Turquia.Assad disse que, apesar das desavenças passadas entre Iraque e Síria, o governo de Damasco pretende apoiar iniciativas de estabilização do Iraque.O governo dos Estados Unidos tem acusado o Irã e a Síria de apoiar grupos armados no Iraque. Os dois países negam as acusações.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUASíriaBushNouri al-Maliki

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.