No Kuwait, Bush pede a países árabes reconciliação com Israel

Presidente dos EUA diz que nações árabes têm responsabilidade de apoiar Abbas e outros pela 'paz'

Efe

12 de janeiro de 2008 | 16h11

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu neste sábado, 12, aos países do Golfo Pérsico que se reconciliem com Israel e apóiem as negociações de paz o Estado judeu estabeleceu com a Autoridade Nacional Palestina (ANP). Em seu programa semanal na rádio, gravado no Kuwait, o governante disse que "as nações árabes do Golfo têm a responsabilidade de apoiar ao presidente (da ANP, Mahmoud) Abbas, o primeiro-ministro (Salam) Fayyad e outros líderes palestinos em seu trabalho pela Paz".  Bush também convocou-os a "trabalhar a favor de uma reconciliação mais ampla entre Israel e o mundo árabe". O presidente americano se encontra em meio a uma viagem pelo Oriente Médio.  O giro pela região começou quarta-feira, com uma visita a Israel e a Cisjordânia para dar impulso às negociações de paz. No rádio, o presidente disse que Abbas e o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, "estão comprometidos com o alcance da paz na Terra Santa", e que saiu "encorajado" de suas reuniões com ambos. "As duas partes entendem que a chave para conseguir seus objetivos é ajudar o outro a alcançar os seus", disse. "Para os israelenses, a meta principal é garantir sua segurança", afirmou Bush. "Para os palestinos, o objetivo é um Estado próprio, no qual possam desfrutar da dignidade que contribui para a soberania e o auto-Governo", acrescentou. Bush visitou  neste sábado as tropas americana na base militar de Arifjan, e, posteriormente, foi para Barein, onde se reuniu com o monarca do arquipélago, o xeque Hamad bin Issa al-Khalifa.

Tudo o que sabemos sobre:
BushKuwaitIsraelpaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.