Notícias do Iraque perdem espaço e guerra ganha 'popularidade'

A cobertura da imprensanorte-americana no Iraque diminuiu recentemente e coincide comuma mudança na opinião pública sobre a guerra, no momento emque a disputa pela Presidência dos Estados Unidos prepara-separa seus primeiros embates, mostrou um estudo divulgado naquarta-feira. O estudo do Projeto para a Excelência no Jornalismo do PewResearch Center apontou que o volume de matérias sobre o Iraquecaiu de 8 por cento de toda a cobertura noticiosa nos primeirosseis meses de 2007 para 5 por cento entre junho e outubro. O fenômeno faz-se acompanhar por uma elevação de 14 pontospercentuais -- de 34 para 48 por cento -- no número denorte-americanos que avaliam como bem-sucedido ou bastantebem-sucedido o esforço militar dos EUA no Iraque, segundo oPew. Os pesquisadores analisaram 1.109 matérias jornalísticassobre o Iraque divulgadas entre 1o de janeiro até 31 de outubropor 40 veículos de comunicação, entre os quais jornais, sitesda Internet, canais de TV e estações de rádio. Os dados do estudo, intitulado "Retrato do Iraque: Como osMeios de Comunicação Cobriram os Eventos Ocorridos no País",não identificam declaradamente a queda no volume de matériascomo uma causa para a mudança da opinião pública sobre aguerra. Mas o diretor do projeto, Tom Rosenstiel, disse que onúmero menor de notícias vindas do Iraque -- que se segue a umaqueda acentuada na quantidade de matérias sobre as discussõestravadas dentro dos EUA sobre a política a ser adotada arespeito do Iraque -- deve ter desempenhado um papel importantenesse fenômeno. O estudo foi publicado no momento em que outras pesquisasmostram que a guerra do Iraque perdeu espaço como tema dacampanha presidencial. A guerra no Iraque dominou os noticiários dos EUA antes dejunho, quando o presidente George W. Bush enviou um contingentesuplementar de soldados a fim de tentar estabilizar Bagdá esuas cercanias. O número de matérias, em particular os relatos sobre osataques diários, começou a retroceder junto com uma queda nonível de violência, neste semestre. Segundo o Pew, as notíciassobre o Iraque tornaram-se mais frequentes em outubro, mas issoprincipalmente devido à polêmica em torno da empresa desegurança Blackwater e seu suposto envolvimento na morte decivis iraquianos. Uma análise posterior do Pew sobre as notícias de novembrodescobriu que o volume de matérias diminuiu mais uma vez.Identificou-se ainda um tom mais positivo nas notícias, quederam destaque à diminuição no nível de violência e ao aparentesucesso da tática adotada por Bush de aumentar o número desoldados no Iraque. "Há sinais de que novembro representou algo como um pontode virada na cobertura do Iraque. Dependerá agora dos eventosfuturos determinar se isso foi algo temporário ou não", disse oestudo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.