Número 2 da al-Qaeda no Iraque é morto em ataque, dizem EUA

Abu Qaswarah foi atingido em investida americana contra célula de controle da organização terrorista

AP

15 de outubro de 2008 | 11h02

O número 2 da Al-Qaeda no Iraque, o marroquino Abu Qaswarah, foi morto na cidade de Mossul, ao norte do país, conforme disseram os Estados Unidos nesta quarta, 15.   A morte do líder foi um duro golpe para a rede terrorista. Os comandantes americanos alertaram que ainda resta uma ameaça significativa, apesar dos recentes ganhos em segurança.   Também conhecido como Abu Sara, Qaswarah foi morto em um ataque americano a um prédio que servia como célula de comando da Al-Qaeda em Mossul.   O líder insurgente se tornou sênior do braço da organização no país em junho de 2007 e tem laços históricos com o fundador da AQI, Abu Musab al-Zarqawi e líderes da Al-Qaeda no Afeganistão e Paquistão.   O exército americano disse que Qaswarah - um dos cinco insurgentes mortos no ataque - foi identificado sem dificuldades. Informaram também que ele treinou com a Al-Qaeda no Afeganistão e esteve à frente da imigração clandestina de terroristas estrangeiros para norte do Iraque, onde se tornariam homens-bomba.   "Abu Qaswarah matou declaradamente terroristas estrangeiros que queriam voltar a seus países ao invés de atacar cidadãos iraquianos", disse o porta voz do exército Patrick Driscoll.   O anúncio poderia indicar que a liderança da Al-Qaeda no Iraque manteve a presença no país devastado pela guerra em meio a notícias recentes de que muitos se refugiaram no Afeganistão e Paquistão, onde os conflitos têm aumentado.   Abu Qaswarah foi descrito pelo exército americano como o "líder carismático da AQI, que mobilizou a organização durante um período conturbado".   Os militares afirmam que a morte de Qaswarah vai gerar um grande rompimento na rede de terrorismo, principalmente ao norte do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.