Efe
Efe

Número de mortos em explosões em universidade sobe a 52, diz grupo

Causa dos ataques em Alepo não estava clara, mas governo e ativistas da oposição fizeram acusações mútuas

Reuters

15 de janeiro de 2013 | 16h15

BEIRUTE - Pelo menos 52 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas nesta terça-feira, 15, em duas explosões que atingiram uma universidade em Alepo, a maior cidade da Síria, afirmou o Observatório Sírio para Direitos Humanos.

Duas explosões atingiram a universidade durante o dia, enquanto estudantes faziam provas. A causa das explosões não estava clara, mas o governo e ativistas da oposição fizeram acusações mútuas.

O Observatório afirmou em comunicado que seu número de mortos foi estabelecido a partir de relatos de médicos e estudantes.

Tudo o que sabemos sobre:
primavera árabeSíriaAlepo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.