Obama cobra retomada imediata das negociações de paz

Presidente americano deu início à reunião com Abbas e Netanyahu pedindo ações concretas de ambos os lados

22 de setembro de 2009 | 13h58

Encontro com Obama marca aprimere reunião entre Netanyahu (e) e Abbas (d). Foto: AP 

 

NOVA YORK - O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira, 22, que as negociações pela paz no Oriente Médio tiveram algum progresso, mas que mais ações concretas devem ser tomadas para que se chegue a um acordo. A declaração de Obama foi feita momentos antes de sua reunião com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, em Nova York.

 

O presidente americano pediu que ambos os lados envolvidos nas tensões da região que ajam com "senso de urgência". Do lado israelense, solicitou a paralisação da expansão dos assentamentos no território ocupado, ao mesmo tempo em que pediu compreensão e ajuda de outros países árabes na resolução da questão.

 

Obama ainda afirmou que o enviado especial dos EUA para assuntos no Oriente Médio, George Mitchell, se reunirá com Netanyahu e Abbas na semana que vem e pediu o reinício imediato das negociações.

 

Antes de encontro conjunto com os líderes, Obama se reuniu separadamente com cada um deles e promove agora o primeiro encontro entre Abbas e Netanyahu desde que este último chegou ao poder, em março deste ano. A reunião começou com um aperto de mão entre o palestino e o israelense.

 

Como condição para a retomada das negociações de paz, o governo palestino exige que Israel interrompam as construções em assentamentos na Cisjordânia, pois querem essas terras para seu futuro Estado independente, mas o governo Netanyahu diz que não pretende interromper essas construções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.