Obama diz que eleições no Iraque são marco na história do país

Presidente elogiou a 'coragem' dos iraquianos que votaram no segundo pleito geral desde a invasão dos EUA

Efe,

07 de março de 2010 | 18h15

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que as eleições realizadas hoje no Iraque "são um marco importante na história" do país e elogiou a "coragem" dos iraquianos que votaram no segundo pleito geral desde a invasão americana, há quase sete anos.

 

Veja também:

especialGuerra do Iraque: do início ao início do fim 

video Correspondente do Estadão explica divisão política iraquiana

mais imagens Galeria de fotos das eleições no Iraque

blog CHACRA: País tenta ser a 1ª democracia do mundo árabe 

 

"Hoje, o povo do Iraque votou para escolher seus governantes na segunda eleição nacional" do país, disse Obama, que se pronunciou na Casa Branca acompanhado do vice-presidente americano, Joseph Biden.

 

"Em todos os sentidos, isto foi um marco importante na história iraquiana", acrescentou.

 

Para Obama, a eleição "mostra que o futuro do Iraque pertence ao povo do Iraque" e "demonstra a crescente capacidade e o profissionalismo das Forças de Segurança iraquianas que estiveram encarregadas da proteção dos postos de votação".

 

O presidente americano disse que o "povo iraquiano quer que as divergências sejam discutidas e resolvidas mediante um processo político que ofereça segurança e prosperidade a todos os iraquianos".

 

"Continuaremos com a retirada das forças dos Estados Unidos do Iraque. No final de agosto, nossa missão de combate terá terminado. No final do ano que vem, todas as tropas dos EUA terão saído do Iraque", afirmou Obama.

 

Horas antes, em uma declaração escrita e distribuída pela Casa Branca, Obama elogiou "a coragem dos cidadãos iraquianos que desafiaram a violência para votar", apesar dos ataques que deixaram pelo menos 38 mortos e 80 feridos neste domingo no Iraque.

 

"Tenho um respeito imenso pelos milhões de iraquianos que não se amedrontaram com os atos de violência e que exerceram hoje seu direito ao voto", afirmou o presidente americano.

 

"Sua participação demonstra que o povo iraquiano escolheu moldar seu futuro com um processo político", concluiu Obama.

 

 

Mais conteúdo sobre:
IraqueObamaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.