Obama: é essencial que afegãos cuidem de sua própria segurança

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que tomará em breve uma decisão sobre sua estratégia para o Afeganistão e o plano deixará claro que o objetivo é que os afegãos sejam capazes de garantir sua própria segurança.

CAREN BOHAN E PATRICIA ZENGERLE, REUTERS

13 de novembro de 2009 | 15h50

Ele acrescentou que o compromisso dos EUA no Afeganistão não pode ter um prazo indefinido.

Perguntado em coletiva de imprensa no Japão qual informação ainda é necessária para fazê-lo tomar sua decisão, Obama disse que a questão não é esperar qualquer dado.

"É uma questão de ter certeza de que quando eu mando jovens homens e mulheres à guerra e dedico bilhões de dólares em dinheiro de contribuintes dos EUA, isto está nos tornando mais seguros e que as estratégias em prática, não somente no lado militar mas também no lado civil, são coordenadas e efetivas com o nosso objetivo primário".

O objetivo principal, segundo ele, é proteger os EUA e seus aliados de ataques.

O presidente está avaliando várias opções para ampliar o contingente militar norte-americano no Afeganistão, uma decisão que deve elevar o envolvimento dos EUA na luta contra o Taliban e seus aliados da Al Qaeda.

Algumas das opções envolvem o envio de 10.000 a 40.000 soldados adicionais ao país, de acordo com uma autoridade norte-americana.

Republicanos criticam Obama por demorar a anunciar sua decisão e uma nova pesquisa da Zogby Interaction apontou que cerca de metade dos entrevistados entende que a demora no anúncio é um sinal de fraqueza do presidente.

Obama disse que suas decisões "não são um exercício acadêmico mas um processo necessário para assegurar que estamos tomando as melhores decisões possíveis".

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOEUADECISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.