Ofensiva israelense em Gaza deixa um morto e 3 feridos

Ataques ocorreram um dia depois de Israel terminar uma operação que deixou cerca de 120 palestinos mortos

Agências internacionais,

04 de março de 2008 | 16h32

Cerca de 25 veículos blindados do exército israelense invadiram a região sul da Faixa de Gaza, próximo a cidade de Khan Younis, nesta terça-feira, 4.       Veja também: Bush diz que paz no Oriente Médio é possível em seu mandato Líder palestino mantém suspensão das negociações com Israel Rice diz que ofensiva israelense em Gaza é 'legítima defesa'   As tropas estão em confronto com militantes palestinos do grupo Hamas. Um bebê de um mês foi morto nos ataques, segundo fontes de um hospital da região, e 3 pessoas ficaram feridas. Os confrontos ocorreram apenas um dia depois de Israel finalizar uma operação que deixou cerca de 120 palestinos mortos.   Segundo relatos, os blindados entraram em Gaza através de Kissufim, principal ponto de travessia de moradores israelenses na região. A incursão foi confirmada por um porta voz do exército israelense, que justificou a ação como "numa operação contra terroristas em Gaza."   Nos confrontos, testemulhas disseram que os tanques israelenses dispararam bombas e usaram helicópteros para o bombardeio aéreo.   O ministro das Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni, foi citado por afirmar que o país poderia enviar tropas de volta ao território palestino, mas funcionários do seu escritório esclareceram que ele se referia a uma operação militar, não a uma reocupação.   "Não podemos permitir este tipo de extremistas islâmicos sejam controlados pelo Hamas", disse o Livni numa reunião com diplomatas estrangeiros. Israel saiu de Gaza "não para voltar, mas poderíamos nos encontrar em uma situação em que não há outra alternativa."   O ministro da Defesa, Ehud Barak, disse muitas vezes que uma operação em larga escala está se aproximando, o que indica que Israel poderá tentar derrubar o regime islâmico. O premiê Ehud Olmert israelense, no entanto, hesitou em falar de uma grande invasão, por preocupação com as inevitáveis vítimas de ambos os lados.   Palestinos disparam três foguetes contra Israel nesta terça-feira, 4, acertando uma casa na cidade de Sredot.   Suspensa negociação de paz   O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, suspendeu as negociações de paz com os israelenses em resposta à operação de cinco dias, que Israel afirmou ser necessária para impedir que os militantes continuem disparando foguetes contra o seu território. O processo de paz é mediado pelos Estados Unidos. Durante uma visita à Cisjordânia nesta terça-feira, 4, a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, pediu a Abbas para retomar os contatos com Israel. Soldados israelenses realizam com frequência investidas militares dentro da Faixa de Gaza, penetrando em geral alguns de metros além da fronteira.    

Mais conteúdo sobre:
OrmedIsraelHamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.