Oferta sobre programa nuclear do Irã continua aberta, diz AIEA

Nação islâmica recusou proposta de enviar seu urânio enriquecido ao exterior em troca de combustível seguro

Reuters,

20 de janeiro de 2010 | 14h55

A proposta para que o Irã envie a maior parte de seu urânio enriquecido a outros países para afastar as suspeitas de que a República Islâmica planeja construir armas com seu combustível nuclear ainda está aberta, informou a ONU nesta quarta-feira, 20, apesar da rejeição iraniana.

 

"A proposta feita pela Agência Internacional de Energia Atômica em outubro de 2009, apoiada pela França, pela Rússia e pelos EUA, continua aberta", disse Gill Tudor, porta-voz do órgão regulador de energia atômica das Nações Unidas.

 

"A Agência continuará a trabalhar de boa fé como um intermediário imparcial. Nós esperamos que o acordo entre as partes seja atingido o mãos rápido possível para contribuir ao uma relação de confiança", disse a porta-voz.

 

No ano passado, a AIEA havia proposto que o Irã enviasse para o exterior parte de seu urânio enriquecido e recebesse de volta combustível seguro para alimentar seu reator de pesquisas em Teerã, mas a nação islâmica recusou a oferta.

 

Diante do prazo estipulado pelas potências mundiais, que previa o fim de 2009 como o limite para o Irã aceitar a proposta, o governo de Teerã irritou-se com as reclamações após a data e declarou que tem o direito de enriquecer quanto urânio quiser.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãAIEAprograma nuclearONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.