Oito terroristas da Al-Qaeda morrem em ofensiva iraquiana

Entre os mortos está Abu Abada, um saudita identificado como o emir na área do oeste do rio Tigre

Efe,

05 de outubro de 2007 | 06h50

Oito supostos terroristas da rede Al-Qaeda morreram e 38 foram detidos em uma operação militar de grande escala das tropas iraquianas perto da cidade de Samarra, 100 quilômetros ao norte de Bagdá, informaram nesta sexta-feira, 5, fontes policiais. As fontes acrescentaram que entre os mortos está Abu Abada, um cidadão saudita identificado como o emir (máximo líder) da Al-Qaeda na área do oeste do rio Tigre. Entre os supostos terroristas mortos também foi identificado Ali Youssef, um iraquiano que servia como "mufti" (líder religioso) da organização terrorista Estado Islâmico do Iraque na área do norte de Bagdá. Três soldados iraquianos morreram e nove ficaram feridos na ofensiva, que durou cerca de 16 horas. A operação tinha como objetivos as fortificações da Al-Qaeda junto ao lago Zarzar, situado entre as províncias de Salah ad-Din e Al Anbar, ao noroeste de Bagdá. "O resultado do ataque foi uma grande vitória para a população da província de Salah ad-Din, após retirar da região elementos criminosos", disse o governador da região, Hamad Hammoud. Segundo fontes militares, o Exército também apreendeu grandes quantidades de armas e munição, entre eles munição para bazucas e rifles de assalto.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.