Olmert e Abbas reúnem-se para discutir futuro Estado palestino

Esta é a primeira vez que um premiê israelense se reúne com o presidente da ANP em território palestino

Reuters e Efe,

06 de agosto de 2007 | 07h45

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, encontrou-se nesta segunda-feira, 6, com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, na Cisjordânia, abrindo o debate sobre "princípios" gerais de um Estado palestino, antes de uma conferência sobre o tema ainda neste ano.Depois de meses de resistência, Olmert concordou em ampliar as discussões com Abbas, a fim de incluir "temas fundamentais" para a criação de um Estado palestino e de acabar com o conflito na região, disseram autoridades dos Estados Unidos e palestinas.Mas não está claro se Olmert, cuja popularidade despencou depois da guerra no Líbano no ano passado, poderá fazer grandes concessões, principalmente para retirar assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada.Também continua indefinido como Abbas poderá cumprir acordos com o grupo islâmico Hamas, que prega a destruição de Israel e controla a Faixa de Gaza. O dirigente do Hamas Sami Abu Zuhri disse que o "inimigo israelense" está explorando as negociações para melhorar sua imagem e não dará nada em troca ao povo palestino.O gabinete de Olmert recusou-se a divulgar os temas da agenda do encontro. Mas, segundo o assessor de Abbas Saeb Erekat, os assuntos seriam relacionados a fronteiras, o status de Jerusalém e o destino dos refugiados palestinos.Com um forte esquema de segurança, Olmert e Abbas reuniram-se em um hotel em Jericó, a menos de um quilômetro do último posto de controle israelense na entrada da Cisjordânia.De acordo com autoridades palestinas, Olmert é o primeiro premiê israelense a visitar uma cidade palestina em mais de seis anos.Se Olmert e Abbas concordarem com alguns "princípios", os temas serão apresentados em uma conferência patrocinada pelos Estados Unidos e programada para novembro, disseram autoridades israelenses e ocidentais.

Tudo o que sabemos sobre:
OLMERTABBASENCONTRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.