ONU recomenda que missão na Síria centre foco em solução política

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, recomendou ao Conselho de Segurança nesta sexta-feira a continuidade da missão de monitoramento na Síria, mas que o foco da operação mude da observação de um cessar-fogo não existente para a busca de uma solução política.

Reuters

06 de julho de 2012 | 16h59

O conselho, profundamente dividido, precisa decidir o que fazer com a missão da ONU na Síria, conhecida como Unsmis, antes de 20 de julho, quando expira o seu mandato. O conselho deve debater a questão na quarta-feira e votar em 18 de julho.

"Se a Unsmis for reorientada dessa forma, a missão sairia do campo para a capital (Damasco) para minimizar os riscos, mantendo as capacidades de observação civis e militares no foco do espectro de iniciativas que alimentam o processo político", disse um relatório de Ban, que foi obtido pela Reuters.

"De um ponto central em Damasco, o componente civis continuaria a ligação e o diálogo com representantes do governo e da oposição nas províncias, conforme as condições de segurança permitam", disse ele.

A missão reteria seu atual mandato para até 300 observadores militares desarmados segundo essa opção.

Mais conteúdo sobre:
SIRIAONURECOMENDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.