ONU retoma envio de ajuda humanitária à Faixa de Gaza

Hamas devolve auxílio após denúncias do órgão de que grupo havia confiscado material em duas ocasiões

Efe,

09 de fevereiro de 2009 | 14h42

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês) anunciou nesta segunda-feira, 9, a retomada do envio de ajuda à Faixa de Gaza, após ter recebido do governo do Hamas o material que tinha sido confiscado. A UNRWA suspendeu na sexta-feira passada o envio de ajuda a Gaza após denunciar que o Hamas tinha confiscado em duas ocasiões o auxílio às vítimas da ofensiva israelense contra o território palestino. Veja também:Trégua em Gaza pode começar na próxima semana, diz EgitoAcordo por Shalit depende da soltura de 4 militantesArtilharia israelense mata militante da Jihad Islâmica em GazaLivni tenta reagir com ''fator Shalit''  Linha do tempo dos ataques em Gaza Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel História do conflito entre Israel e palestinos  Imagens das crianças em meio à destruição em Gaza      A organização tinha deixado claro que a suspensão permaneceria com efeito até que os carregamentos fossem devolvidos e se recebesse "garantias críveis" do governo do Hamas em Gaza de que os incidentes não se repetiriam. As duas condições foram cumpridas, afirmou Christopher Gunness, porta-voz da agência de ajuda aos refugiados, que representam dois terços dos 1,5 milhão de habitantes de Gaza. O governo do Hamas em Gaza defende que tudo foi um "mal-entendido" e uma confusão entre os funcionários da agência e os motoristas da companhia privada que tinha contratado para recolher a ajuda depositada em um posto fronteiriço com Israel.   Além de anunciar o reatamento do envio, a UNRWA denuncia que seu trabalho de entrega de ajuda "segue comprometido pela decisão do governo israelense de rejeitar a entrada de três caminhões carregados de náilon para fazer as bolsas de plástico nas quais a comida é distribuída." Israel também não dá permissão à agência para introduzir em Gaza "12 caminhões com massa de papel para a impressão de livros, incluindo os livros de texto sobre direitos humanos para o segundo semestre, que começou há duas semanas", acrescenta. A UNRWA já tinha interrompido suas atividades em Gaza em 8 de dezembro, após uma série de ataques do Exército israelense contra suas instalações e pessoal associado nos quais morreram dezenas de civis.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasIsraelGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.