Operação de segurança deixa 10 mortos no Iraque

Mais quatro supostos rebeldes foram detidos; área da ação é considerada reduto da Al-Qaeda

Efe,

23 de fevereiro de 2008 | 16h57

Uma operação de segurança lançada neste sábado, 23, por forças conjuntas iraquianas e americanas ao norte de Bagdá deteve quatro supostos rebeldes e causou a morte de outros dez, informaram fontes policiais.   Os insurgentes, entre os quais estavam seis de outros países árabes, foram mortos em ações realizadas a oeste da cidade de Samarra, província de Salah ad-Din.   Na campanha, que contou com o respaldo aéreo americano e a colaboração de milicianos sunitas locais, foram descobertas grandes quantidades de armas e munição, que os supostos rebeldes usavam em seus ataques, afirmaram as fontes.   A operação foi realizada em uma região que se estende entre Samarra, pelo nordeste, e a cidade de Faluja, província de Al-Anbar, pelo sudoeste. A área é considerada um dos principais redutos da rede terrorista Al-Qaeda.   Por outra parte, porta-vozes de segurança de Bagdá informaram que um civil morreu e outro ficou ferido na explosão de uma bomba na Praça Beirute, no leste da capital iraquiana. O atentado causou danos em veículos e imóveis, segundo as fontes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.