Operações contra insurgência iraquiana terminam com mortes

Foram detidos 34 supostos terroristas em operações militares lançadas pelo Exército dos EUA

Efe,

04 de agosto de 2007 | 14h34

Pelo menos sete pessoas - três soldados iraquianos e quatro insurgentes - morreram neste sábado, 4, e 34 supostos terroristas foram detidos em várias operações militares lançadas pelo Exército americano e o iraquiano ao norte e ao leste de Bagdá. Segundo fontes militares, os três militares iraquianos morreram em um confronto armado com um grupo de insurgentes no bairro de Al-Yiria, no leste de Samarra, 125 quilômetros ao norte de Bagdá. Forças americanas e iraquianas participam há dois dias da nova campanha de segurança contra a rede da Al-Qaeda, centrada em Samarra e seus arredores. O comando militar americano anunciou neste sábado, em comunicado, a morte de quatro supostos terroristas em uma ação militar que começou nesta madrugada na província de Diyala, a nordeste de Bagdá, como parte da operação "Ponta de Flecha Dilaceradora". Mais de 10 mil soldados iraquianos e americanos participam desta operação, que começou no fim de junho. A nota explica que unidades do Exército lançaram esta madrugada uma campanha de buscas na localidade de Qasirin, em Diyala, para "deter ou matar terroristas" que supostamente coordenam o apoio logístico proveniente do Irã e destinado à milícia xiita do "Exército Mehdi", do dirigente Muqtada Sadr, e a outros grupos similares. Segundo a nota, este grupo teria relação com os ataques cometidos com minas antitanque e artefatos explosivos contra as forças multinacionais. Durante a operação, foram destruídos vários depósitos de armas e seis veículos usados pelos combatentes. Outras operações  Fontes militares iraquianas acrescentaram que na sexta-feira à noite foi detido o novo emir da Al Qaeda em Samarra, Talal Salham al-Bazi. As fontes explicaram que Bazi tinha sido oficial da Polícia iraquiana na época de Saddam Hussein. O Exército iraquiano anunciou há dois dias a morte do antigo responsável da Al-Qaeda em Samarra, Haizam al-Sabaa, em um bombardeio americano em uma localidade próxima, embora esta informação não tenha sido confirmada pelo comando militar americano. Outros 33 supostos terroristas foram detidos em várias operações lançadas hoje em Kirkuk, 250 quilômetros ao norte de Bagdá, e em diferentes cidades do curso médio do rio Tigre contra este grupo radical sunita, segundo uma nota militar americana. Entre os detidos, cujas identidades não foram reveladas, estão dois altos responsáveis da organização. Um deles, capturado em Mossul, 400 quilômetros ao norte de Bagdá, se encarregava da colocação de explosivos, enquanto o outro poderia ser o responsável de uma célula de informação em Kirkuk. O Exército americano anunciou hoje a morte de um de seus soldados enquanto participava de uma operação de combate na província de Al-Anbar, no oeste do país, na quinta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueExército americano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.