Suhaib Salem/Reuters
Suhaib Salem/Reuters

Opositores de Kadafi capturam cidade próxima à capital líbia

Rebeldes se aproximam de Trípoli e poder do ditador da Líbia dá indícios de que diminui a cada dia

Reuters,

27 de fevereiro de 2011 | 11h38

ZAWIYAH, LÍBIA - Opositores armados do líder líbio Muamar Kadafi, tomaram o controle da cidade de Zawiyah neste domingo, 27, localizada a cerca de 50 km a oeste de Trípoli, hasteando bandeiras com as cores vermelho, verde e preto em alguns edifícios.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

mais imagens Galeria:   Veja imagens dos conflitos

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

blog Radar Global: Acompanhe os protestos na região

 

Várias centenas de pessoas gritavam "Esta é a nossa revolução" no centro de uma cidade com prédios incendiados e buracos de bala, assim como veículos queimados e abandonados nas ruas.

 

Um homem no centro da cidade, chamado Mustafa, disse que sete pessoas morreram em recentes confrontos com forças de segurança pró-Kadafi e muitos mais feridos.

 

"Mas Zawiyah é livre como Misrata e Benghazi. Kadafi está louco. Seus homens atiram granadas de propulsão na população", disse Mustafa, referindo-se às cidades no leste do país liberadas nesta semana por uma coligação de poder popular e militares desertores.

 

Represálias. O panorama em Zawiyah é outro indício de que o poder de Kadafi diminui a cada dia.

 

Correspondentes da Reuters encontraram residentes de alguns bairros em Trípoli proclamando a rebelião aberta após as forças de segurança desaparecerem.

 

"Kadafi é o inimigo de Deus!" gritou uma multidão no sábado em Tajoura, um bairro pobre em Tripoli, durante o funeral de um homem que afirmaram ter sido morto por partidários de Kadafi ontem. Agora, dizem os moradores, as forças de segurança desapareceram.

 

Os locais levantaram barricadas de pedras e palmeiras em ruas cheias de destroços, e havia várias paredes com pichações. As paredes das casas ostentavam muitos buracos de balas, evidenciando a violência.

 

Os moradores, que ainda relutam em serem identificados por medo de represálias, afirmaram que os soldados dispararam contra manifestantes que tentavam marchar de Tajoura à Praça Verde, no centro, à noite, matando pelo menos cinco pessoas. O número não pôde ser confirmado de forma independente.

 

A televisão estatal líbia mostrou novamente uma multidão cantando a sua lealdade para com Kadafi no Verde Plaza, no sábado. Mas os repórteres no local estimaram que cerca de 200 pessoas estavam no local.

 

De Misrata, uma cidade grande há 200 quilômetros a leste de Trípoli, moradores contaram por telefone que forças leais ao Kadafi, operando a partir do aeroporto local, foram repelidas pela oposição em um confronto sangrento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.