Órgão de diretos humanos da ONU condena Israel por isolar Gaza

O Conselho de Direitos Humanos daOrganização das Nações Unidas (ONU) exigiu de Israel nestaquinta-feira que suspenda seu bloqueio de uma semana à Faixa deGaza. Esta é a terceira vez que o órgão critica o Estadojudaico por violações nos territórios palestinos desde que foicriado, em 2006. O conselho de 47 membros adotou uma resolução apresentadapor países árabes e muçulmanos com 30 votos a favor, um contrae 15 abstenções (uma das delegações estava ausente). Israel, que frequentemente é alvo de ataques com foguetes apartir de Gaza, apertou na semana passada o fechamento de suafronteira. Por um breve período, o país interrompeu osuprimento de combustível para uma usina de energia de Gaza ecortou o abastecimento para postos de gasolina, além debloquear a entrada de alimentos e outros itens humanitários. O Exército israelense estima que cerca de 250 foguetes edisparos de morteiros tenham atingido Israel desde a semanapassada. Tropas de Israel mataram mais de 30 palestinos duranteo mesmo período. Na quarta-feira, a alta comissária de Direitos Humanos daONU, Louise Arbour, denunciou o "uso desproporcional da força eos assassinatos dirigidos por parte de Israel", assim como olançamento de foguetes contra o país pelos militantespalestinos. A maioria dos países que se absteve na votação contraIsrael foi de nações ocidentais, incluindo França, Alemanha eGrã-Bretanha. China e Rússia, membros permanentes do Conselhode Segurança, votaram a favor, e o Canadá foi o voto solitáriocontra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.