Oriente Médio pode causar guerra mundial, diz diplomata

Representante americano afirma que instabilidade na região pode motivar novo conflito em escala global

REUTERS

27 de agosto de 2007 | 09h42

As turbulências no Oriente Médio e nomundo islâmico em geral podem provocar uma nova guerra mundial,disse o embaixador norte-americano na Organização das NaçõesUnidas (ONU), Zalmay Khalilzad, em entrevista publicada nasegunda-feira pelo jornal austríaco Die Presse. Ele declarou que o Oriente Médio está em tamanha desordemque tem potencial para inflamar o mundo todo, da mesma formacomo a Europa fez em duas ocasiões na primeira metade do século20. "(O Oriente Médio) vai passar por uma fase de transformaçãomuito difícil. Isso fortaleceu o extremismo e cria um terrenofértil para o terrorismo", disse ele nas declarações,publicadas em alemão. "A Europa era tão disfuncional quanto durante um tempo. Ealgumas de suas guerras se tornaram guerras mundiais. Agora, osproblemas do Oriente Médio e da civilização islâmica têm omesmo potencial de tragar o mundo", disse ele. Entrevistado durante seminário de política externa nosAlpes austríacos, Khalilzad disse que o mundo islâmico acabaráse juntando ao "mainstream" internacional, mas que isso vaidemorar. "Eles começaram atrasados. Eles não têm um consenso sobreseu conceito. Alguns acreditam que deveriam voltar para o tempodo profeta Maomé (que viveu nos século 6 e 7)."

Tudo o que sabemos sobre:
Oriente MédioGuerra mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.