Palestino de 85 anos morre após conflito com israelenses, diz testemunha

Um palestino de 85 anos morreu na quinta-feira depois de inalar gás lacrimogêneo lançado pelo Exército israelense para dispersar manifestantes nos territórios ocupados da Cisjordânia, disseram testemunhas.

Reuters

02 de janeiro de 2014 | 08h44

A morte é a primeira do conflito com Israel em 2014, seguindo enfrentamentos com soldados nos arredores do vilarejo de Kufr Qaddoum, perto de Nablus.

Uma porta-voz militar israelense confirmou que houve confronto.

"Na noite passada, um confronto violento ocorreu no vilarejo de Qaddoum. Palestinos jogaram pedras nas forças de segurança, que responderam com meios de dispersão", disse.

O incidente está sendo investigado pelo Exército.

Jovens celebravam na cidade, na quarta-feira, os 49 anos de fundação do movimento Fatah, partido do presidente palestino, Mahmoud Abbas, quando começou o conflito.

Moradores disseram à Reuters que os soldados lançaram dezenas de dispositivos de gás lacrimogêneo e um entrou na casa de Jaser Ali. Ele foi levado ao hospital, onde morreu no início desta quinta-feira.

O secretário norte-americano de Estado, John Kerry, deve retornar à região nesta quinta para ajudar nas conversas de paz entre israelenses e palestinos.

As negociações, ressuscitadas em julho depois de um hiato de três anos, não progrediram e representantes palestinos ameaçaram levar Israel ao Tribunal Criminal Internacional pela morte de civis e atividades em assentamentos judaicos.

A violência na Cisjordânia aumentou nos últimos meses, e ao menos 19 palestinos e 4 israelenses foram mortos no território ocupado desde que as negociações foram retomadas.

(Reportagem de Abed Qusini in Nablus)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDPALESTINOMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.