Palestino é morto por soldados israelenses na Cisjordânia

Ele possuía um cartão de identidade que lhe garantia livre acesso em todo o território israelense

Efe,

22 de setembro de 2009 | 04h59

Um palestino de Jerusalém Oriental morreu nesta terça-feira, 22, próximo de um controle militar israelense na Cisjordânia, atingido pelos disparos dos soldados que vigiavam o trânsito em uma zona ao oeste de Belém.

 

Fontes militares disseram que o palestino chegou ao controle no começo da manhã com direção a Jerusalém e se deteve para apresentar seu cartão de identidade. "Ao pedir-lhe inspecionar o carro o motorista arrancou e uma patrulha o perseguiu até um posto de gasolina próximo", explicou uma porta-voz do Exército.

 

"Os soldados seguiram o protocolo de detenção e pediram que ele parasse. Ao não fazê-lo, atiraram primeiro ao ar, depois às rodas e, ao ver que não parava, dispararam ao motorista", acrescentou a porta-voz.

 

O motorista, que não foi identificado, vivia em Jerusalém Oriental mas tinha um cartão de identidade israelense, o que lhe garante o livre acesso ao território de Israel.

 

O Exército israelense abriu uma investigação sobre o fato para esclarecer por que o motorista se negou à inspeção e se os soldados cumpriram as ordens pertinentes para este tipo de casos.

Tudo o que sabemos sobre:
CisjordâniaIsarelpalestino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.