Palestino joga trator sobre carros em Jerusalém e é morto

Ataque é promovido nos arredores do hotel em que Barack Obama se hospedaria em Israel nesta noite

Agências internacionais,

22 de julho de 2008 | 08h48

Um palestino lançou um trator contra carros que circulavam pelo centro de Jerusalém nesta terça-feira, 22, provocando ferimentos em quatro pessoas antes de ser morto, informou a polícia israelense. O ataque ocorreu na rua do hotel onde o candidato democrata à Presidência dos EUA, Barack Obama, passaria esta noite ao chegar para sua visita a Israel.   O incidente parecia uma tentativa de imitação de um ataque ocorrido no início deste mês, quando um palestino usou uma escavadeira para investir contra carros e pedestres em uma avenida movimentada de Jerusalém. Na ocasião, três pessoas morreram e dezenas mais ficaram feridas antes de o agressor ser morto por um soldado de folga que passava pelo local. O ataque ocorre no mesmo dia de uma reunião entre o presidente de Israel, Shimon Peres, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.   A identidade do condutor do trator ainda é desconhecida. Até o momento, nenhum grupo ou indivíduo reivindicou a autoria do episódio, mas os serviços locais de segurança qualificaram o incidente como "um ato de terror".  Segundo diversas fontes, o autor do ataque seria Hassan Abu Tir, residente em Jerusalém Oriental, com documento de identidade israelense e parente de Mohammed Abu Tir, militante do movimento islâmico Hamas.   O ataque ocorreu em uma área movimentada do centro de Jerusalém, a apenas algumas centenas de metros da entrada do hotel onde o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, ficará hospedado a partir desta noite, quando iniciará uma visita a Israel. Minutos depois do episódio, o corpo de um homem podia ser visto na cabine do trator. Sirenes soavam ao fundo enquanto um helicóptero da polícia sobrevoava a região.   Quatro pessoas ficaram feridas e três carros foram danificados na ação, um dos quais foi virado. Segundo a Reuters, "um civil que viu o que estava acontecendo atirou no motorista. A escavadeira continuou andando. Uma patrulha policial de fronteira... continuou a atirar e o terrorista foi morto", um porta-voz da polícia.   Micky Rosenfeld, também porta-voz da polícia, disse que possíveis rotas de fuga para Jerusalém Oriental foram fechadas e que os agentes locais de segurança estão em busca de dois suspeitos.   Mark Regev, porta-voz do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, qualificou o ataque de "ato terrorista" e pediu a "todo povo que acredita na paz e na reconciliação a condená-lo". "Este é uma nova tentativa de assassinar pessoas inocentes em um ato de terrorismo sem sentido. Infelizmente, ficou patente que nossa sociedade deve continuar vigilante diante do terrorismo", disse.   Matéria atualizada às 10h25.

Tudo o que sabemos sobre:
Israeltrator

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.