Palestinos anunciam negociações de paz com Israel

As discussões indiretas marcam a primeira conquista concreta da administração Obama em obter a paz no Oriente Médio

AE-AP, Agência Estado

09 Maio 2010 | 10h35

Os palestinos anunciaram hoje o início de negociações indiretas de paz com Israel, após 17 meses de conversas suspensas. Já o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, defendeu que ambos os lados partam o quanto antes para negociações diretas para tratar dos assuntos mais difíceis.

 

Netanyahu: Paz com palestinos é impossível sem diálogo direto

 

Ao longo do próximos quatro meses, o emissário norte-americano ao Oriente Médio, George Mitchell, servirá de intermediário entre israelenses e palestinos, numa tentativa de diminuir as divergências em relação aos termos de um futuro Estado palestino.

As discussões indiretas marcam a primeira conquista concreta da administração Obama em obter a paz no Oriente Médio. As expectativas, porém, são baixas, já que Israel e Palestina negociaram diretamente por cerca de 16 anos, ainda que de maneira intermitente.

A solução indireta surgiu como forma de contornar um impasse em relação à construção de assentamentos israelenses em territórios palestinos. O presidente palestino, Mahmoud Abbas, diz que não aceitará conversas diretas se os assentamentos não forem suspensos, mas Israel só concordou em diminuir o ritmo temporariamente em áreas que os palestinos reivindicam para a formação de um Estado.

Nos últimos cinco dias, Mitchell se reuniu duas vezes com Netanyahu e outras três com Abbas nos preparativos finais para o começo das discussões indiretas. O último obstáculo foi superado hoje, quando a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e o movimento Fatah, de Abbas, endossaram as negociações.

Mais conteúdo sobre:
Palestina Israel negociação paz EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.