Jim Hollander/Efe
Jim Hollander/Efe

Palestinos cancelam retomada de negociação de paz com Israel

Medida foi protesto ao anúncio de construção de novas casas em território ocupado na Cisjorânia

Efe,

11 de março de 2010 | 06h06

Os palestinos cancelaram a retomada do diálogo indireto com Israel em protesto pelo anúncio de construção de 1.600 novas casas em uma colônia judia em Jerusalém Oriental,disse o chefe negociador palestino, Saeb Erekat.

 

Veja também:

linkIsrael planeja 50 mil moradias em Jerusalém Oriental

linkIsrael lamenta, mas mantém construções em Jerusalém oriental

linkAmorim condena expansão de colônias de Israel em Jerusalém

linkEUA e Palestina condenam expansão de assentamentos de Israel  

 

"As conversas só vão acontecer se Israel der marcha à ré na decisão" de construir no assentamento de Ramat Shlomo, medida anunciada na terça-feira e condenada pelo vice-presidente dos EUA, que visitava a região, Joe Biden.

 

A decisão é divulgada depois que a Liga Árabe, que há duas semanas tinha dado sinal verde ao diálogo, fez na noite de quarta-feira uma reunião de urgência e decidiu condicionar qualquer negociação "direta ou indireta" entre Israel e os palestinos ao fim da construção de novos imóveis em solo palestino.

 

As duas partes tinham aceitado retomar o processo de paz. As conversas, porém, pela primeira vez em duas décadas aconteceriam de forma indireta, através dos EUA.

 

Biden, que visitou o território palestino ocupado da Cisjordânia, vai fazer ainda na manhã desta quinta um discurso na Universidade de Tel Aviv, e pode fazer menção à decisão palestina.

 

O discurso acontece no mesmo dia que o diário israelense Ha'aretz revelou que a Prefeitura de Jerusalém tem planos para construir cerca de 50 mil habitações em colônias judias no leste da cidade, território palestino ocupado por Israel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.