Palestinos de Gaza invadem Egito para fugir da ofensiva

A fronteira, de 14 km, foi rompida em 5 pontos e centenas de palestinos atravessaram para o Egito

Associated Press,

28 de dezembro de 2008 | 14h20

Centenas de palestinos que tentavam fugir da ofensiva militar israelense contra Gaza romperam a cerca da fronteira com o Egito. Guardas de fronteira egípcio abriram fogo contra os palestinos, deixando vários feridos, segundo testemunhas ouvidas dos dois lados da fronteira.   Veja também: Israel aprova convocação de reservistas para ofensiva em Gaza Abbas: ataques podiam ser evitados; Olmert promete 'firmeza' Ministros árabes se reúnem na 4ª para discutir ataques a Gaza ONU pede cessar fogo imediato de Israel na Faixa de Gaza Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos Ofensiva israelense deve sepultar esforço de paz Hamas pede nova Intifada contra Israel após ataques Itamaraty condena 'reação desproporcional' de Israel Veja imagens de Gaza após os ataques       Um oficial de segurança egípcio, que não revelou seu nome, disse que a fronteira, de 14 km, foi rompida em pelo menos cinco pontos e que centenas de palestinos atravessaram para o Egito. Segundo ele, cerca de 300 guardas de fronteira egípcios foram deslocados para a área, de modo a fechar as brechas.   Fida Kishta, moradora do lado palestino da fronteira, disse que os guardas egípcios dispararam contra os palestinos que fugiam. A área havia sido bombardeada pouco antes pela Força Aérea de Israel, aparentemente numa tentativa de destruir os túneis cavados pelos palestinos para aliviar a escassez de medicamentos e alimentos provocada por anos de bloqueio do território pelos militares israelenses.   Segundo Abdel Qader Higazi, representante do Sindicato dos Médicos do Egito em Rafah, as autoridades egípcias permitiram que vários caminhões com ajuda humanitária atravessassem para Gaza antes de tentar fechar novamente a fronteira. 

Tudo o que sabemos sobre:
israelegitopalestinoshamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.