Palestinos e polícia da fronteira entram em choque em Jerusalém

Apenas uma pessoa ficou levemente ferida; carros foram incendiados

estadão.com.br

26 de agosto de 2010 | 11h56

 

JERUSALÉM - Moradores árabes do bairro de Silwan, de Jerusalém Oriental, entraram em confronto com a polícia da fronteira israelense nesta quinta-feira, 26, incendiando quatro carros e duas motos e atirando pedras contra os bombeiros. As informações são do jornal israelense Ha'aretz.

 

Um judeu de 22 anos morador da região se feriu levemente ao ser atingido por uma pedra. Os palestinos também colocaram fogo em árvores, latas de lixo e em uma cabine policial.

 

Segundo os manifestantes, os conflitos começaram quando colonos judeus tentavam derrubar um portão de uma mesquita. "Às 3 horas, quatro colonos chegaram e pediram para passar pela mesquita e cortar caminho. Um dos muçulmanos presentes na mesquita os viu e gritou para que eles fossem embora", disse um residente da região.

 

Os palestinos passaram a atirar pedras contra os colonos e suas casas depois do incidente, e a polícia da fronteira fez disparos de alerta. Durante os confrontos, vários veículos foram depredadas.

 

Os envolvidos no incidente negaram as alegações dos palestinos e disseram que "a história sobre o portão é completamente desconhecida". Um representante dos colonos disse que os confrontos começaram no início da noite de quarta, e não de madrugada, como descrito pela testemunha. "Não sabemos o que aconteceu, essa áreas é tranquila geralmente. Está claro que grupos extremistas estiveram envolvidos, e sabemos que vários moradores não queriam que isso tivesse acontecido", disse o representante.

 

As tensões em Silwan aumentaram nos últimos meses devido aos planos do governo de Israel de demolir casas construídas ilegalmente na área.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.