Palestinos matam homem suspeito de espionar para Israel

Palestinos mascarados mataram a tiros neste sábado, na Cisjordânia, um homem suspeito de espionar em favor de Israel. Foi a segunda morte desse tipo em maio no território ocupado, disseram fontes de segurança.

REUTERS

21 de maio de 2011 | 11h36

Elas identificaram a vítima como Omar Helwan, de 32 anos, do vilarejo de Beit Dajan, perto de Nablus, e disseram que ele já tinha sido preso em uma cadeia palestina acusado de trabalhar como agente israelense. A polícia palestina está investigando o caso, disseram fontes de segurança.

Os palestinos são muito críticos em relação a qualquer pessoa que colabore com Israel. Durante uma revolta palestina que começou em 2000, militantes executaram publicamente pessoas acusadas de dar pistas às forças de segurança israelenses sobre o paradeiro de homens procurados.

Mas tais assassinatos se tornaram mais raros na Cisjordânia depois que a polícia, supervisionada pelo governo do presidente palestino, Mahmoud Abbas, que é apoiado pelo Ocidente, restaurou a lei e a ordem nos últimos anos.

Sob observação das potências ocidentais, Abbas tem retido a aprovação presidencial necessária para realizar sentenças de morte contra palestinos condenados por traição.

Ignorando Abbas, o grupo rival Hamas, que controla a Faixa de Gaza, executou em 4 de maio um palestino condenado por espionagem.

Essa atitude realçou as contínuas tensões entre as facções, apesar de um acordo de divisão de poder intermediado pelo Egito.

(Reportagem de Ali Sawafta)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDCISJORDANIAMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.