Papa espera que libaneses se reconheçam em seu futuro líder

Bento XVI diz que eleição presidencial é um passo crucial, do qual depende a própria sobrevivência do país

Efe,

11 de novembro de 2007 | 12h18

O papa Bento XVI disse neste domingo, 11, que confia em que "todos os libaneses possam se reconhecer" no futuro presidente do Líbano, e disse que a eleição desse cargo é um "passo crucial, do qual depende a própria sobrevivência" do país e de suas instituições.   Após a tradicional reza do Ângelus, o papa lembrou que a Assembléia Nacional libanesa será em breve chamada a escolher o novo chefe do Estado. "Como mostram as várias iniciativas empreendidas nestes dias, é um passo crucial do qual depende a própria sobrevivência do Líbano e de suas instituições", disse.   O papa disse que fazia suas as "preocupações" expressadas recentemente pelo patriarca maronita, cardeal Nasrallah Sfeir, "e seu auspício para que todos os libaneses possam se reconhecer no novo presidente".   "Suplicamos, junto à Nossa Senhora do Líbano, para que inspire todas as partes interessadas a necessária separação dos interesses pessoais e uma verdadeira paixão pelo bem comum", disse Bento XVI.

Tudo o que sabemos sobre:
Bento XVIPapaLíbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.