Paquistão prende dois líderes do Taleban, diz governador

Detenções ocorreram durante maior ofensiva da Otan na região; prisões ainda não foram confirmadas

Efe,

18 de fevereiro de 2010 | 18h49

Dois líderes do movimento Taleban afegão foram presos no Paquistão, disse nesta quinta-feira, 18, o governador da província do norte de Kunduz, Mohamed Omar, à Efe.

 

Veja também:

linkTaleban usa escudos humanos contra ofensiva

linkAtentados deixam ao menos 40 mortos no Paquistão

 

Apesar de nem o Ministério do Interior, nem o Exército paquistanês terem confirmado as prisões, Omar os identificou como o mulá Salam, governador empossado pelo movimento Taleban na província de Kunduz, e o mulá Mir Mohamed, que atuava na região fronteiriça de Baghlan.

 

Os analistas se referem a estes líderes regionais como "governadores na sombra", já que supostamente são designados pela cúpula Taleban para dirigir as operações de insurgência em cada província.

 

O porta-voz militar paquistanês, Athar Abbas, disse à Efe em Islamabad que não tem confirmação das prisões.

 

A notícia chega depois que fontes do governo dos Estados Unidos vazaram à imprensa a prisão do número 2 do Taleban na cidade de Karachi, o mulá Abdul Gani Barádar.

 

Segundo o New York Times,o chefe militar dos Taleban afegãos havia sido preso há uma semana em uma operação secreta dos serviços de inteligência norte-americana e paquistanesa.

 

As detenções coincidem com uma grande ofensiva anti-Taleban lançada pela Otan e as forças afegãs na província do sul de Helmand, que entrou em seu sexto dia nesta quinta.

 

A força ISAF da Otan informou nesta quarta em vários comunicados que até agora cinco soldados estrangeiros foram mortos durante a operação "Moshtarak" (juntos, em Dari).

 

A força aliada continua "limpando" a zona de insurgentes e a preparando para que tropas afegãs tomem o controle quando houver possibilidade, segundo a ISAF.

 

Em Marja, epicentro da ofensiva, a Otan assegurou que "alguns insurgentes estão supostamente abandonando a zona, ainda que um número (não determinado) de combatentes inimigos permanecem e continuam travando combates diretos com as forças da ISAF".

 

"A força conjunta tomou o controle de algumas áreas chave e os esforços para controlar o movimento insurgente têm sido relativamente bem sucedidos", acrescentou.

 

A Otan disse ter mantido outra assembleia com os habitantes do distrito de Nad Alí, território no qual também ocorre a ofensiva. A organização também informou a morte de um insurgente em um enfrentamento nos arredores da cidade de Washer, no distrito homônimo ao norte de Nad Ali.

 

Segundo autoridades afegãs, até agora 40 insurgentes do Taleban, 15 civis e um soldado afegão morreram na operação, apesar de a ISAF ter confirmado cinco baixas nesta quarta.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoTalebanOtanMarja

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.