Paquistão testa pela 2ª vez em três dias míssil nuclear

Para chefe da Marinha, país deve estar 'justificadamente orgulhoso' de suas capacidades de defesa

Efe,

21 de abril de 2008 | 03h50

O Paquistão testou nesta segunda-feira, 21, com sucesso, pela segunda vez em três dias, seu míssil terra-terra de maior alcance (2.000 quilômetros) e com capacidade nuclear, o Shaheen-2, segundo um comunicado do comando militar paquistanês. O projétil de longo alcance, lançado através da plataforma armamentista Hatf VI, pode levar tanto armamento convencional como nuclear, segundo a nota. O lançamento desta segunda-feira foi presenciado pelo chefe da Marinha paquistanesa, Muhammad Afzal Tahir, após outro teste feito no sábado e que contou com a presença do primeiro-ministro, Yusef Raza Gilani, e do ministro da Defesa do Paquistão, Ahmed Mukhtar. Gilani felicitou então os cientistas que contribuíram para o sucesso do primeiro teste e assegurou que ele responde a uma vontade de "dissuasão" e de garantir a "paz" no Sul da Ásia. O chefe da Marinha acrescentou que o Paquistão pode estar "justificadamente orgulhoso" de suas capacidades de defesa e da confiabilidade de seu programa de dissuasão nuclear. No dia 1º de fevereiro, o Paquistão testou também com sucesso o lançamento de um míssil balístico com capacidade nuclear de médio alcance, o Ghauri Hataf-V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.