Para enviado dos EUA, Al Qaeda está perto de derrota no Iraque

O embaixador dos EUA no Iraqueelogiou o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, nosábado por reprimir as milícias xiitas e militantes sunitas,dizendo que a Al Qaeda no Iraque nunca esteve tão perto de serderrotada. "Vocês não vão me ouvir dizer que a Al Qaeda foi derrotada,mas ela nunca esteve tão perto de ser derrotada", disse oembaixador Ryan Crocker a jornalistas durante visita às cidadessagradas xiitas de Najaf e Kerbala, no sul do Iraque. Maliki, que é xiita, vem liderando uma repressão aosmilitantes árabes sunitas na cidade de Mosul, no norte doIraque, onde, segundo o governo, combatentes da Al Qaeda serefugiaram depois de serem expulsos de outras regiões do país. Maliki também vem reprimindo as milícias xiitas na favelade Sadr City, em Bagdá, e em Basra, no sul do país. Ryan Crocker disse que é importante que forças iraquianasestejam à frente das operações em Basra e Mosul --onde forçasda coalizão liderada pelos EUA exercem papel de apoio-- eestejam agindo sozinhas em Sadr City. "Esse é um nível de capacidade que simplesmente não erapossível seis meses atrás", disse ele. "O governo e o primeiro-ministro estão demonstrando umadeterminação inequívoca em enfrentar os elementos extremistasarmados que desafiam a autoridade do governo. Eles deixaramclaro que o farão, não importa quem sejam esses elementos",disse o embaixador. Num primeiro momento, em Basra e Sadr City, as forças desegurança iraquianas enfrentaram resistência acirrada doExército Mehdi, a milícia do clérigo antiamericano Moqtadaal-Sadr, mas agora elas estão patrulhando as duas áreas. Crocker abriu duas novas bases para equipes de reconstruçãolideradas pelos EUA nas proximidades de Najaf e de Kerbala, quevão colaborar com autoridades locais para desenvolver ainfra-estrutura e a economia. O embaixador disse que acredita que as eleições provinciaisprevistas para outubro possam ser adiadas, porque ainda faltamser feitos muitos preparativos. "É mais importante a eleiçãoser bem feita do que ser feita em pouco tempo", disse ele. Crocker disse que a data de 1o de outubro, proposta para aeleição, é "uma meta" e que a legislação eleitoral que estásendo debatida no Parlamento prevê que o governo fixe a datadas eleições com antecipação de 60 dias. O general David Petraeus, comandante das forças dos EUA noIraque, disse esta semana que a eleição provavelmente seráadiada até novembro. O chefe da comissão eleitoral iraquiana disse à Reuters nasexta-feira que nada foi decidido ainda, mas que, para que aeleição possa acontecer em 1o de outubro, os parlamentaresterão que aprovar a lei eleitoral até 1o de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.