Para Exército dos EUA, Al Qaeda não está mais no Afeganistão

General David Petraeus afirmou que, apesar do grupo não estar mais no país, ainda há 'santuários' da organização

Efe

10 de maio de 2009 | 12h29

O chefe do Comando Conjunto Central americano, general David Petraeus, afirmou neste domingo, 10, que a organização Al Qaeda não está mais presente no Afeganistão, mas alguns de seus grupos afins têm "santuários" no país.

 

Petraeus disse, em uma entrevista à CNN, que a rede Al Qaeda é uma organização "verdadeiramente transnacional", com capacidade de atravessar fronteiras e cometer atentados em vários países, da Índia até o Reino Unido.

 

Petraeus coincidiu com declarações feitas há poucos dias pelo presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, que dissera que a Al Qaeda não estava mais em seu país.

 

Na entrevista, o chefe militar se mostrou satisfeito com a ofensiva do Governo do Paquistão em sua fronteira montanhosa com o Afeganistão, que permitiu que esta organização terrorista sofra "muitas baixas" nos últimos oito ou dez meses.

 

O Paquistão afirma que tem 175 mil soldados mobilizados nesta região, em uma tentativa de reduzir a força dos insurgentes.

 

O militar se referiu também ao encontro ocorrido há poucos dias, em Washington, entre Karzai, o presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, e o dos EUA, Barack Obama, e que, na opinião de Petraeus, foi uma reunião "sem precedentes".

 

"Nunca antes estes dois líderes tinham se reunido", disse Petraeus, garantindo que o encontro, no qual ambos se comprometeram a lutar contra o terrorismo, "foi muito positivo e produtivo."

 

Em outra entrevista, à rede Fox, Petraeus se referiu ao arsenal nuclear do Paquistão, e garantiu que tem confiança de que não cairá nas mos dos talebans.

 

Segundo ele, "os taleban são uma verdadeira ameaça para a existência do Paquistão".

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoHamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.