Para Irã, Presidência de Obama não muda relações com EUA

Um representante do líder supremo do Irã disse que a posse de Barack Obama como presidente dos Estados Unidos não significa que as relações com Washington mudarão, informou uma agência de notícias na quarta-feira. O líder supremo do Irã, Aiatolá Ali Khamenei, autoridade máxima em todas as políticas da República Islâmica, ainda não comentou a presença de Obama na Presidência norte-americana ou a oferta do novo presidente de estender a mão caso o Irã "descerre o punho". O líder tem representantes em várias instituições e regiões. Embora não sejam um guia perfeito, os comentários desses representantes podem dar indicações das visões da liderança iraniana. "Todos os governos têm 'linhas vermelhas', e nossas 'linhas vermelhas' são rejeitar as políticas arrogantes da América e do regime sionista", disse o clérigo Hojjatoleslam Ali Maboudi, representante do líder supremo na Guarda Revolucionária na província de Zanjan. "A oposição ao regime sionista e defender as pessoas oprimidas estão entre os pilares da revolução islâmica, e as relações entre o Irã e a América não mudarão porque Obama assumiu", disse ele, segundo a agência de notícias Fars. O Irã não reconhece o direito de Israel existir e autoridades geralmente se referem ao país como "regime sionista". Essas autoridades refletem a visão de que os EUA têm relações tão próximas com Israel que suas políticas são indistinguíveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.