Para líder do Hamas, revolta de Gaza é como levante de Varsóvia

A luta de Israel com os palestinosreduziu Gaza à maior prisão a céu aberto do mundo e osmoradores não têm escolha que não seja se revoltarem, assimcomo os judeus em Varsóvia lutaram contra os nazistas naSegunda Guerra Mundial, disse um líder do Hamas em um artigopublicado nesta quinta-feira em um jornal norte-americano. Mahmoud al-Zahar, fundador do grupo militante, escreveu umartigo para o Washington Post antes de se encontrar com oex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter, laureado com oPrêmio Nobel da Paz, no Cairo nesta quinta-feira. "A resistência continua sendo nossa única opção", escreveuZahar. "Há 65 anos, os corajosos judeus do gueto de Varsóvia selevantaram em defesa do seu povo. Nós, de Gaza, vivendo namaior prisão a céu aberto do mundo, não podemos fazer menos." Israel e os EUA consideram o Hamas um grupo terrorista. Carter responde que a exclusão do Hamas das negociações depaz é contraproducente e diz que quer ouvir a visão do grupo. Autoridades israelenses desdenharam de Carter nesta semanapor causa dos seus contatos com o Hamas. Zahar se reuniu com oex-presidente no Cairo, após autoridades israelenses serecusarem a permitir que Carter entrasse em Gaza saindo deIsrael. Zahar escreveu que as visões de Carter eram uma "tônicabem-vinda" e que nenhum "plano de paz ou legado pode dar certoao menos que estejamos sentados na mesa de negociação e semnenhuma precondição". (Texto de David Alexander)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.