Para Musharraf, hora de renunciar ainda não chegou

O presidente paquistanês, PervezMusharraf, afirmou que não está pronto para renunciar ao cargo,apesar da dura derrota sofrida nas eleições parlamentares destasemana. O Partido do Povo do Paquistão (PPP), daex-primeira-ministra assassinada Benazir Bhutto, conquistou amaioria dos assentos na Assembléia Nacional no pleito desegunda-feira, enquanto os aliados de Musharraf sofreramgrandes derrotas. Em entrevista ao Wall Street Journal publicada nestaquarta-feira, quando questionado se considerava deixar o cargo,Musharraf respondeu: "Não, ainda não. Temos que avançar por umcaminho que traga um governo democrático estável ao Paquistão". Ele disse que é prematuro comentar quem será o próximoprimeiro-ministro do país, já que isto é uma questão a serdecidida pelos partidos. Perguntado também se estava disposto a trabalhar com NawazSharif, o primeiro-ministro que ele derrubou em 1999 em umgolpe militar, Musharraf declarou que "o governo é administradopelo premiê e o presidente não tem mandato para dividir ogoverno com o primeiro-ministro". Sharif, cujo partido ficou em segundo lugar no pleitoparlamentar, tem trabalhado para tirar Musharraf do poder desdeque retornou do exílio na Arábia Saudita, em novembro. (Por Giles Elgood)

REUTERS

20 de fevereiro de 2008 | 11h20

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDPAQUISTAOMUSHARRAFINDISPOSTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.