Para Musharraf, hora de renunciar ainda não chegou

O presidente paquistanês, PervezMusharraf, afirmou que não está pronto para renunciar ao cargo,apesar da dura derrota sofrida nas eleições parlamentares destasemana. O Partido do Povo do Paquistão (PPP), daex-primeira-ministra assassinada Benazir Bhutto, conquistou amaioria dos assentos na Assembléia Nacional no pleito desegunda-feira, enquanto os aliados de Musharraf sofreramgrandes derrotas. Em entrevista ao Wall Street Journal publicada nestaquarta-feira, quando questionado se considerava deixar o cargo,Musharraf respondeu: "Não, ainda não. Temos que avançar por umcaminho que traga um governo democrático estável ao Paquistão". Ele disse que é prematuro comentar quem será o próximoprimeiro-ministro do país, já que isto é uma questão a serdecidida pelos partidos. Perguntado também se estava disposto a trabalhar com NawazSharif, o primeiro-ministro que ele derrubou em 1999 em umgolpe militar, Musharraf declarou que "o governo é administradopelo premiê e o presidente não tem mandato para dividir ogoverno com o primeiro-ministro". Sharif, cujo partido ficou em segundo lugar no pleitoparlamentar, tem trabalhado para tirar Musharraf do poder desdeque retornou do exílio na Arábia Saudita, em novembro. (Por Giles Elgood)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.