Parlamentares dos EUA fazem rara visita a Gaza

A delegação de mais alto nível dos Estados Unidos a visitar a Faixa de Gaza nos últimos anos passou na quinta-feira por prédios bombardeados e culpou o governo local do Hamas por provocar a ira de Israel ao disparar foguetes para o outro lado da fronteira. O presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, John Kerry, e dois deputados, Brian Baird e Keith Ellison, compõem o grupo norte-americano de maior relevo a visitar a Faixa de Gaza desde o início da atual intifada (rebelião), em 2000, de acordo com autoridades dos EUA na região. Kerry, que foi candidato derrotado do Partido Democrata à Presidência dos EUA em 2004, antes havia visitado a cidade israelense de Sderot, alvo frequente dos foguetes palestinos. Durante sua visita à sede da ONU em Gaza, Kerry recebeu uma carta do Hamas, para ser entregue ao presidente dos EUA, Barack Obama. O grupo islâmico, que governa o território desde 2007, é considerado uma organização terrorista por Washington, e foi o alvo da recente ofensiva israelense de 22 dias contra a região. Christopher Gunness, porta-voz da UNRWA (agência da ONU que presta assistência aos palestinos), disse que a carta foi deixada no portão do complexo, e que ele desconhecia o conteúdo. "Não abrimos a correspondência de outras pessoas", disse ele. Kerry não se pronunciou. (Reportagem adicional de Adam Entous em Jerusalém)

NIDAL AL-MUGHRABI, REUTERS

19 de fevereiro de 2009 | 19h44

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDHAMASVISITA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.