Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Parlamento do Irã aprova fim de subsídios para energia

O parlamento do Irã aprovou no domingo uma lei que cortará os subsídios à energia para tornar o país menos vulnerável a sanções por seu contestado programa nuclear, segundo a agência de notícias oficial Irna.

REUTERS

18 de outubro de 2009 | 15h14

A lei precisa ser aprovada por um órgão de regulação antes de ser implementada. O parlamento ainda está discutindo outras partes da lei, como o corte a subsídios a alimentos.

Os subsídios têm sido um peso para o Orçamento do Irã, e o governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad, que foi reeleito em uma disputada eleição em junho, quer elevar as tarifas de energia e de outros serviços essenciais e compensar as famílias mais pobres diretamente com dinheiro.

As autoridades defendem que os subsídios sobre combustíveis beneficiam principalmente os ricos, e não os pobres, mas criticam a lei porque ela poderia elevar a inflação, atualmente em torno de 13 por cento ao ano.

O Irã, quinto maior exportador mundial de petróleo, tem dito que irá precisar de um adicional de 6,5 bilhões de dólares em orçamento para cobrir importações de combustíveis durante o quarto trimestre deste ano e o primeiro trimestre de 2010.

O corte de subsídios e a elevação de preços consequente poderiam reduzir a demanda, diminuindo assim a necessidade de importações e de orçamento do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAENERGIASUBSIDIOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.