Parlamento do Iraque aprova ministros da Defesa e do Interior

O parlamento do Iraque aprovou neste sábado a nomeação de um muçulmano sunita como ministro da Defesa e de um xiita como ministro do Interior, informou a televisão estatal, para fazerem parte de um governo mais inclusivo e ajudar a lidar com os insurgentes islâmicos.

REUTERS

18 de outubro de 2014 | 11h35

Seis membros curdos do gabinete também foram empossados depois que o governo regional do Curdistão (KRG, na sigla em inglês) insistiu em obter uma parcela maior de ministérios do que os três oferecidos quando o primeiro-ministro, Haider al-Abadi, anunciou seu governo no dia 8 de setembro.

As nomeações abrem caminho para Abadi enfrentar o domínio do Estado Islâmico sobre áreas majoritariamente sunitas do norte e do oeste do país e para melhoras as relações com os curdos iraquianos, estremecidas pelas desavenças a respeito de alocações orçamentárias e direitos sobre petróleo e terras no norte.

Para a pasta da Defesa, a legislatura votou a favor de Khaled al-Obeidi, sunita da cidade de Mossul, no norte do Iraque, atualmente nas mãos do Estado Islâmico. Mohammed al-Ghabban, da Organização Badr, influente partido xiita que tem sua própria milícia, irá assumir o Ministério do Interior.

Obeidi pertence ao partido do vice-presidente, Usama al-Nujaifi, e é confidente de seu irmão, Atheel al-Nujaifi, governador da província de Nínive, ocupada pela facção radical sunita.

Ghabban foi visto como uma concessão ao ministro do Interior depois que o líder do Badr, Hadi al-Amri, despertou objeções das legendas sunitas.

Os curdos, as quais inicialmente foram oferecidas a pasta das Finanças, o cargo de vice-primeiro-ministro e o de ministro da Cultura, também receberam um ministério ainda sem nomenclatura, o Ministério da Mulher e o Ministério do Deslocamento e da Migração.

"O novo governo será inclusivo e irá abordar temas cruciais para a reconciliação, estabelecendo a segurança e a estabilidade no país… e solucionando as questões pendentes do KRG no tocante ao petróleo e aos territórios em disputa", afirmou o novo ministro das Finanças, Hoshiyar Zebari, à Reuters.

(Reportagem de Ned Parker e Ahmed al-Rasheed)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEPARLAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.