Parlamento iraniano pede investigação sobre morte de blogueiro

O Parlamento do Irã pediu neste domingo um inquérito especial para investigar a morte na prisão de um blogueiro cujos textos criticavam lideranças do país.

Reuters

06 de janeiro de 2013 | 13h36

Em um caso que provocou indignação internacional, Sattar Beheshti foi preso em sua casa em 30 de outubro depois de receber ameaças de morte.

Ele morreu alguns dias depois, após afirmar ter sido torturado.

"É necessário que os órgãos responsáveis... exerçam mais supervisão e seriedade com relação a esses eventos amargos e realizem um inquérito especial do caso da morte de Sattar Beheshti," afirmou um relatório parlamentar lido neste domingo.

O relatório também recomenda o treinamento de todos os funcionários em unidades de detenção, a instalação de equipamentos e o exame regular de instalações.

Não ficou claro o que um inquérito especial envolveria e se o governo vai acompanhar as recomendações. Mas o relatório demonstra o grau de preocupação dentro do parlamento sobre o caso e a ênfase da assembleia sobre direitos humanos antes das eleições presidenciais de junho.

As autoridades prenderam sete pessoas suspeitas de envolvimento na morte de Beheshti, três dos quais ainda estão sob custódia. Sua morte também levou à demissão do chefe da unidade de Teerã da polícia cibernética por "falhas e fraquezas em adequadamente supervisionar o pessoal sob sua supervisão".

Tudo o que sabemos sobre:
IRAMORTEBLOGUEIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.