Pela sexta vez, Líbano adia eleição presidencial

A eleição presidencial do Líbano,marcada para sexta-feira, foi adiada pela sexta vez, agora parao dia 7, o que permite "mais discussões para alcançar umconsenso", disse na quinta-feira o presidente do Parlamento,Nabih Berri. Está em curso uma disputa de poder entre o governo libanês,apoiado pelo Ocidente, e a oposição, dominada pelo grupoislâmico Hezbollah. Nesta semana, o general Michel Suleiman,comandante do Exército, emergiu como possível candidato àpresidência, vaga desde o dia 23, quando terminou o mandato deÉmile Lahoud, um político ligado à Síria e adversário doprimeiro-ministro Fouad Siniora. Pela Constituição, o presidente obrigatoriamente deve sercristão maronita. As várias sessões convocadas para a eleição presidencialindireta terminaram em impasse até agora. (Por Tom Perry)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.