Pentágono pretende construir base perto da fronteira Irã-Iraque

Site afirma que propósito da base é conter fluxo de armas iranianias que abastecem xiitas no Iraque

REUTERS

10 de setembro de 2007 | 14h48

O Pentágono está se preparando para construir uma base militar perto da fronteira entre o Irã e o Iraque, para tentar conter o fluxo de armamentos iranianos avançados para militantes xiitas em território iraquiano, disse nesta segunda-feira, 10, a edição online do Wall Street Journal.   Veja também Especial sobre a ocupação do Iraque Petraeus prevê redução de tropas até 2008 EUA confiam em militares para terminar guerra Para 70% dos iraquianos, segurança piora Exército dos EUA anuncia morte de 9 soldados Citando como fonte o major-general Rick Lynch, comandante da 3ª Divisão de Infantaria do Exército, o jornal disse que o Pentágono também pretende construir postos de controle fortificados nas principais estradas que vão da fronteira com o Irã até Bagdá, assim como instalar máquinas de raio X e sensores que detectam explosivos na única passagem formal de fronteira entre os dois países.Bryan Whitman, porta-voz do Pentágono, disse que os comandantes norte-americanos já haviam falado sobre a necessidade de aumentar a segurança na fronteira, mas não quis dar mais detalhes sobre a base."Acho que o que isso demonstra é a importância da segurança na fronteira", disse Whitman a repórteres.A base ficará a cerca de 6 quilômetros da fronteira com o Irã, e será usada por pelo menos dois anos, segundo a reportagem. Autoridades dos EUA disseram ao jornal que ainda não se sabe se ela estará entre o pequeno número de instalações que permanecerão em funcionamento quando houver uma retirada norte-americana em grande escala, no futuro.O tenente-coronel Jonathan Withington, do Pentágono, disse à Reuters na segunda-feira que não podia comentar detalhes da reportagem, mas afirmou: "Parceiros da coalizão e do Iraque vão continuar pressionando o inimigo, inclusive interrompendo linhas de suprimentos, num esforço para reduzir a violência e proteger o povo iraquiano."As autoridades norte-americanas acusam o Irã de fomentar a violência com o objetivo de desestabilizar o Iraque. O Irã também é acusado de estar desenvolvendo armas nucleares sob a fachada de um programa nuclear civil. O governo iraniano nega as duas acusações.Segundo o que disse o major Toby Logsdon, que supervisiona o projeto, ao Wall Street Journal, o novo posto avançado terá alojamentos para pelo menos 200 soldados, que poderiam se instalar em novembro."O Irã vai saber que isso está aqui - eles vão ter de repensar como fazer as coisas", disse Logsdon ao jornal.

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEBASEFRONTEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.