Piora estado do ex-premiê israelense Ariel Sharon, diz hospital

O estado de saúde do ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon, em coma há oito anos por causa de um derrame, se agravou e parece irreversível, segundo boletim médico divulgado na quinta-feira.

Reuters

02 de janeiro de 2014 | 09h01

"Não sou profeta, mas a sensação dos seus médicos e seus filhos ... é de que há uma mudança para pior", disse Zeev Rotstein, diretor do Centro Médico Sheba, em Jerusalém, a jornalistas.

Rotstein disse, ao divulgar o primeiro boletim médico oficial após relatos de que Sharon estaria sofrendo de insuficiência renal, que os médicos preveem a partir de agora uma deterioração em vários órgãos vitais.

"Estamos definido sua condição como crítica, e definitivamente há uma ameaça à sua vida", disse ele. "A sensação de todos ... é que esse declínio é muito sério."

Sharon, de 85 anos, ex-general e líder da direita, está em condição vegetativa desde o derrame que sofreu em janeiro de 2006, quando ainda comandava o governo.

Uma tomografia feita há um ano detectou alguma atividade cerebral quando médicos mostravam a Sharon fotos da sua família e lhe pediam para pensar na sua casa. Mas os neurologistas disseram na ocasião que não havia chance de ele despertar do coma.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDSHARONPIORA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.