Polícia da Turquia detém 32 suspeitos de planejar atentados

Supostamente membros da Al Qaeda, presos atacariam instalações da Otan, dos EUA e de Israel

Reuters,

15 de outubro de 2009 | 12h33

Forças de segurança da Turquia detiveram nesta quinta-feira, 15, 32 suspeitos de integrar o grupo terrorista Al Qaeda que estariam planejando ataques contra unidades da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), dos EUA e de Israel, segundo a agência de notícias estatal Anatolian.

 

Os suspeitos foram detidos em operações simultâneas em oito províncias. De acordo com oficiais de segurança, alguns dos presos podem ter sido treinados nos campos da Al Qaeda no Afeganistão.

 

Autoridades de segurança encontraram documentos com ligações entre os suspeitos e o grupo militantes durante as operações. "Equipes do Esquadrão Antiterror de Istambul lançaram uma operação contra os membros da Al Qaeda que estariam planejando atentados contra representações americanas e israelenses e instalações da Otan", informou a Anatolian.

 

A agência ainda informou que seis pessoas enfrentavam acusações sobre o envolvimento com ataques suicida que mataram 60 pessoas em duas sinagogas, em um banco e no consulado britânico de Istambul em 2003.

 

Sete militantes, incluindo um sírio, foram condenados à prisão perpétua pela participação nos atentados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.