Polícia interroga Olmert por escândalo de corrupção

É a sétima vez que primeiro-ministro é interrogado sobre suspostas nomeações políticas irregulares

Efe,

29 de agosto de 2008 | 06h41

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, está sendo interrogado na manhã desta sexta-feira, 29, pela sétima vez em relação a um caso de corrupção relacionado com supostas nomeações políticas irregulares, informa a imprensa local. Olmert foi interrogado anteriormente por outros escândalos de corrupção, que o obrigaram a abandonar a briga pela liderança de seu partido, o Kadima, e conseqüentemente do governo. Segundo a imprensa local, o interrogatório acontece, como vem sendo normal nas últimas semanas, em sua residência oficial de Jerusalém. Acredita-se que os investigadores demorem até duas horas e meia no interrogatório. A Justiça israelense ainda não formalizou acusações contra Olmert, mas o escândalo político levou o ainda primeiro-ministro a anunciar que abandonará o governo. A renúncia acontecerá logo após o partido realizar em setembro eleições primárias para escolher um novo líder.

Tudo o que sabemos sobre:
corrupçãoEhud OlmertIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.