Polícia iraniana diz que 457 pessoas foram presas no sábado

Forças de segurança alegam que havia diversos "terroristas" infiltrados entre os manifestantes em Teerã

Efe,

22 de junho de 2009 | 05h19

A polícia iraniana deteve 457 pessoas no sábado passado em Teerã durante a repressão de uma marcha de protesto contra os resultados eleitorais, que a oposição considera fraudulentos.

 

Em comunicado tornado público nesta segunda-feira, as Forças de Segurança acusam os detidos de "provocar insegurança, perturbar a ordem pública e enfrentar a polícia na rua Enguelab e na praça Azadi".

 

A nota assinala que entre os manifestantes tinham se infiltrado terroristas" que atearam fogo a uma mesquita e dois postos de gasolina, e tentaram atacar um posto militar.

 

A televisão iraniana anunciou no domingo que nos distúrbios morreram pelo menos 13 pessoas, embora fontes diplomáticas disseram que o número de vítimas fatais chegava a 19.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprotestoseleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.