Polícia iraniana prende 'rebeldes' com pistolas de água

A polícia do Irã começou a agir contra a prática de guerrinhas de água promovidas por jovens em lugares públicos com a prisão de vários participantes desses eventos.

REUTERS

04 Setembro 2011 | 09h43

Uma briga com água em um parque de Teerã na sexta-feira, aparentemente convocada por meio de mídias sociais, foi desmobilizada pelo polícia, que deteve vários jovens, afirmou a agência de notícias semi-oficial Mehr no domingo.

Contatos entre homens e mulheres fora do casamento são proibidos no Irã e conservadores do país têm se chocado com cenas de dezenas de jovens se molhando com spray de água em público.

Depois que as primeiras batalhas de água foram noticiadas há algumas semanas, vários sites têm publicado fotografias de meninos e meninas brincando com balões, pistolas e garrafas de água.

Desde então, a prática se espalhou pelo país, apesar dos alertas das autoridades. Elas estão sendo vistas como a mais recente manifestação da juventude iraniana contra normas islâmicas que exigem que as mulheres cubram os cabelos em público e usem roupas largas, e onde muito do entretenimento ocidental é proibido por conta de o que são consideradas leis morais.

O site de notícias Khabar Online disse que a polícia na cidade de Shiraz, no sul do país, prendeu um homem que eles disseram estar organizando guerrinhas de água por meio do site Facebook, que foi bloqueado por um filtro de Internet do governo, mas que muitos iranianos ainda conseguem acessar.

Seis mulheres e 11 homens foram detidos em outro evento do tipo no mês passado na cidade portuária de Bandar Abbas, mas foram liberados após 24 horas, informou a Mehr.

(Reportagem de Mitra Amiri)

Mais conteúdo sobre:
IRAGUERRINHASAGUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.