Polícia iraquiana encontra corpos com sinais de tortura

Foram achados sete corpos com marcas de tiros e seis com sinais de tortura

EFE

11 de agosto de 2007 | 04h37

Os corpos de 13 pessoas com sinais de tortura apareceram ontem à noite em diferentes pontos de Bagdá e em Mossul, 400 quilômetros ao norte da capital, informaram hoje fontes do Ministério do Interior iraquiano.   As fontes explicaram que a Polícia achou sete corpos de guardas das instalações petrolíferas em Mossul, com marcas de tiros. Eles tinham sido seqüestrados na quinta-feira no oeste da cidade. A Polícia encontrou, além disso, seis corpos com sinais de tortura em diferentes bairros de Bagdá.   As fontes informaram ainda que soldados iraquianos mataram ontem um dirigente do grupo insurgente Estado Islâmico do Iraque, ligado à Al Qaeda. O líder, identificado como Mouwafak Yassin, morreu numa batida contra seu esconderijo no bairro de Badush, no oeste deMossul.   Em outras duas operações, o Exército iraquiano deteve 18 insurgentes no bairro de al-Intisar, no sudeste de Mossul, e em outras áreas no norte da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Bagdátortura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.