Polícia prende 25 por atentado contra embaixada no Iêmen

Autoridades americanas devem ser deslocadas para investigar o ataque de ontem, atribuído à Al-Qaeda

18 de setembro de 2008 | 08h38

Ao menos 25 militantes islâmicos foram presos nesta quinta-feira, 18, acusados de estarem ligados ao ataque de ontem contra a embaixada americana na capital do Iêmen, Sana, que deixou 16 mortos. Veja também: Ataque contra embaixada dos EUA no Iêmen mata ao menos 16De acordo com um oficial de segurança iemenita, os suspeitos foram detidos em várias partes do país nas últimas 24 horas e têm ligações com a rede terrorista Al-Qaeda.O Iêmen é um dos principais aliados dos EUA na luta contra terrorismo. Antiga base de militantes e terra natal dos pais do terrorista saudita Osama Bin Laden, o país tem sido alvo de alguns ataques nos últimos anos. A prisão em larga escala de suspeito após atentados não é uma estratégia incomum da polícia iemenita. O ataque de ontem não danificou a embaixada e nem vitimou cidadãos americanos. Segundo o departamento de Estado, o procedimento padrão em ataques a interesses americanos é despachar uma equipe do FBI para a investigação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.