Policial israelense suspeito de matar menor palestino é preso

Garoto foi morto morreu com um tiro na cabeça durante um protesto contra muro em Nilin

EFE,

03 de agosto de 2008 | 20h06

O policial de fronteiras israelense que teria matado uma criança palestina de 9 anos durante uma manifestação na localidade cisjordaniana de Nilin foi detido neste domingo pela Polícia Militar, informou o porta-voz do corpo, Moshé Finsi. Após ser interrogado pela Polícia Militar israelense na Cisjordânia, o suspeito ficará em prisão domiciliar até o fim da Investigação. Ahmed Moussa, de 9 anos, morreu com um tiro na cabeça durante um protesto contra o muro de separação na localidade de Nilin, cenário há meses de até quatro manifestações semanais. O Exército e a Polícia de Fronteiras concluíram, em uma investigação conjunta, que o menor tinha morrido quando soldados abriram fogo real para dispersar a multidão. Nestas situações, recorrem geralmente a balas de borracha ou gás lacrimogêneo.

Tudo o que sabemos sobre:
Israel, Palestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.